SBRATE

Quero me associar
Esqueci minha senha

Leses

A síndrome isquiotibial no atletismo

Quais são os músculos isquiotibiais?

Os músculos isquiotibiais localizam-se na região posterior da coxa, atravessam duas articulações (quadril e joelho) e são representados pelos músculos semitendinoso, semimembranoso e o bíceps.
Durante a corrida, os músculos isquiotibiais são fundamentais na geração de movimento e deslocamento para frente. Na maior parte da corrida, os músculos isquiotibiais estão ativos, portanto apresentam grande importância para o ganho de velocidade do atleta.
Os músculos isquiotibiais atuam como extensores do quadril e flexores do joelho simultaneamente, gerando e coordenando os movimentos das duas articulações. Da mesma maneira, os isquiotibiais são antagonistas do músculo quadríceps nas ações de extensão do joelho e flexão do quadril.

O que e a síndrome isquiotibial?

A Síndrome Isquiotibial e caracterizada por dor localizada na proeminência óssea da bacia chamada tuberosidade isquiática, local de origem dos músculos isquiotibiais. A dor na tuberosidade isquiática e acompanhada de irradiação ao longo da face posterior da coxa. O nervo ciático posiciona-se lateralmente ao músculo bíceps femoral próximo à tuberosidade isquiática, e segue abaixo dos músculos posteriores da coxa.
Na síndrome dos isquiotibiais, os tendões estão espessos próximos à origem na tuberosidade isquiática, caracterizando uma região distinta, cicatricial e fibrótica. Alguns pacientes podem apresentar aderências entre o nervo ciático e os tendões, proporcionando o aparecimento de sintomas.

Quem são os esportistas mais susceptíveis à síndrome?

A maioria dos atletas que sofrem da síndrome isquiotibial pratica modalidades do atletismo (corridas de velocidade, modalidades com barreiras e saltos) e futebol, mas podem ser encontrados em todos os esportes.

Quais são os sintomas de quem apresenta a síndrome isquiotibial?

Os sintomas são semelhantes às doenças dos tendões dos isquiotibiais (tendinopatias), à síndrome do piriforme e às dores do nervo ciático com origem na coluna lombo-sacra.
Os esportistas queixam-se de dor na região da tuberosidade isquiática, com sensação de irradiação da dor na face posterior da coxa. A dor e intensificada durante os exercícios de alongamento isquiotibial e durante a extensão do quadril ou flexão do joelho contra resistência.

Como podemos tratar a síndrome isquiotibial?

O tratamento depende de uma avaliação clínica com especialista. Medicamentos para controle da dor, modificações nos treinamentos e fisioterapia podem ser úteis no alívio dos sintomas.

Bons treinos!

Dr. Cristiano Frota de Souza Laurino
Mestre e especialista em Cirurgia do Joelho e Artroscopia pela UNIFeSP
Diretor Científico do Comitê de Traumatologia Desportiva (SBOT)
Ortopedista do Clube de Atletismo BM&F/BOVeSPA
Diretor Medico da Confederação Brasileira de Atletismo (CBAT)